Miep Gies

A mulher que escondeu Anne Frank

  • Em Promoção
  • €15,71
  • Preço normal €17,45


Numa Europa dividida e em guerra, uma mulher teve a coragem de fazer aquilo que estava certo.

 Ao longo de mais de dois anos, Miep e o marido ajudaram a esconder judeus numa Holanda tomada pelos nazis. Como milhares de heróis desconhecidos do Holocausto, eles arriscaram diariamente a vida ao levar alimentos, livros, notícias e carinho às vítimas.

Miep trabalhava como assistente de Otto Frank, o pai de Anne Frank, e tornara-se íntima da família. Ao longo de 25 meses, ela e o marido mantiveram a família Frank escondida no anexo de um prédio de Amesterdão até serem traídos por uma denúncia anónima. Quando a Gestapo invadiu o esconderijo, a 4 de agosto de 1944, e prendeu todos os seus ocupantes, deixou para trás o diário de Anne e outros dos seus escritos, em folhas soltas, Miep recolheu esses escritos na esperança de voltar a encontrar Anne e lhos poder entregar.

Neste livro intemporal, Miep relembra esses dias tortuosos e fá-lo com uma clareza e uma emoção vívidas. A narrativa vai da sua própria infância, enquanto refugiada da Primeira Guerra Mundial, até ao momento em que entrega a Otto Frank – o único dos ocupantes do esconderijo a sobreviver ao Holocausto – o pequeno diário axadrezado. Até então, não fora lido por ninguém.

 A Mulher Que Escondeu Anne Frank é um testemunho fascinante e verdadeiro que nos toca a cada página.

«Um relato pungente e que irradia humanidade.» Elie Wiesel

«A sinceridade, humildade e coragem de Gies jamais deixarão de nos inspirar.» Publishers Weekly

«Eis o outro lado da história de Anne Frank: o da mulher que corajosamente a acolheu. Um testemunho comovente que nos recompensa com uma nova perspetiva.» Library Journal

«Um valioso testemunho de humanidade e de uma notável coragem.» The Washington Post Book World

«Um comovente tributo à extraordinária coragem de que as pessoas comuns são capazes.» Rabi Harold S. Kushner

«Miep brilha como uma mulher de uma coragem e de uma decência inabaláveis.» The New York Times

 

MIEP GIES

Miep Gies nasceu em Viena no dia 15 de fevereiro de 1909. Filha de pais austríacos da classe trabalhadora, sofreu com a escassez de alimentos e de trabalho resultantes da Primeira Guerra Mundial e emigrou para a Holanda onde viria a casar. Foi lá que conheceu Otto Frank e tornou-se secretária da sua empresa, a Opekta.

Ela e o marido, Jan Gies, ajudaram a esconder a família Frank num anexo secreto de julho de 1942 a agosto de 1944. Foi lá que Miep encontrou o diário de Anne e guardou-o na esperança de lho poder devolver um dia. Anos mais tarde, já depois de saber que Anne morrera no campo de concentração de Bergen-Belsen, encontrou-se com Otto Frank, o único sobrevivente do Anexo Secreto, e entregou-lhe o diário da sua filha.

Durante décadas após a publicação de O Diário de Anne Frank, Miep e Jan Gies escolheram permanecer anónimos, até que finalmente ficaram conhecidos com a publicação das suas memórias. Miep viajou pelo mundo, já na casa dos 80 anos, foi palestrante e uma ativa combatente da intolerância. Recebeu inúmeros prémios, entre os quais a mais alta medalha civil atribuída pelo governo alemão, em 1989. Em 1995, o seu livro inspirou um documentário vencedor de um Óscar.

Miep nunca se considerou uma heroína. Ao receber a sua última distinção, afirmou: «Sinto fortemente que não devemos ficar à espera que sejam os nossos líderes políticos a tornar este mundo num lugar melhor.»

Morreu a 11 de janeiro de 2010, numa casa de repouso, na sequência de uma queda – apenas a um mês de completar o 101.º aniversário.